Tuesday, 10 November 2009

Portuguese Review of MODERN ARCHITECTURE THROUGH CASE STUDIES 1945- 1990



The following review by Antonio Machado appeared in his blog ODESPROPOSITO http://odesproposito.blogspot.com April 14 2007

Para evitar a chatice dos anónimos comentários de humildes mas "engenhosos" deputados, perdão, de humildes arquitectos, sinto-me compelido à escrita desta hesitante (e adiada) posta sobre as minhas actuais leituras.
Estou em ler (não "ando" a ler, como o "outro", até porque eu praticamente não ando - eu "conduzo" - e não estou para chocar, a alta velocidade, com nenhum poste...), estou em ler, portanto(s), e como ia escrevendo, o Modern Architecture Through Case Studies 1945 - 1990 de Peter Blundell Jones (PBJ) & Eamonn Canniffe. Vende-se com o prometedor subtítulo Divergence Within the Post-War Consensus, que não consta (mistério...) do meu "papper". (Ter-se-á, o sub-titulo, com o vento, perdido no caminho?)
Como o titulo indica, o livro analisa 45 anos da história da arquitectura através do "Case Studie" de 18 obras de outros tantos autores, começando na (indiscutível) Eames House, e acabando na Sainsbury Wing (vá lá, vá... do... "isso"...) passando por Aldo Van Eyck, Stirling, Scarpa, Erskine, Foster, Rossi e Eisenman, entre outros (realmente) menos... "batidos".
Os autores e as obras escolhidas seriam sempre motivo de discórdia... estas (maiores de) 18, parecem ter sido escolhidas em função da sua representatividade na obra de autores representativos (pois...) das diversas práticas e debates da arquitectura "moderna" do pós-guerra, "ignorando" ou preterindo a obra "final" (e nada "tardia"...) dos mestres (modernos) da primeira geração, Aalto, Corbusier, Mies (mas também de Louis Kahn...), sem as quais as minhas boas memórias da arquitectura da segunda metade do sec. XX, desaparecem ("apagadas"...) em (country) "Void".
Outros "minor defects" a apontar? A preferência por uma selecção demasiado (5 em 18) "centro-europeia" (até a obra do... "esse"... é a secret Masterpiece na "Old Europe") e angló-fona (5 em 16 das 18). Falta o Japão, a Asia... e na Europa, os "periféricos" (e só para não sair da letra "Z"...), Utzon ou Siza. Falta... enfim... não interessa ir por aí, até porque o livro é (comme d' habitude...) muito bom.
Só para ler a valente cacetada da "conclusion", no emergente "starchitetc" dos globais (pós "queda do muro" e pós primeira guerra do golfo...) noventas, ou para ler sobre o (state of) architectural "denial" da Eames House, já teria (terá) valido a pena.
Fica a recomendação.

3 comments:

AM said...

Congratulations

I really like to read your book
On the "post" (I suppose you don’t reed Portuguese) I question (myself) on the list of works and architects you and PBJ have chosen
Why so many Anglo-Saxon (and German speakers) names, why so few "latinos" (Siza, Moneo...), Scandinavians (Utzon...), Japanese (...), Brazilians and so on...
Why so few late moderns classics of Aalto, Le Corbusier, Mies, Kahn...
I would have made a different "18", but I guess you being "brits"
and all... :)
I’ll be checking on your other books (which I was unaware about)
Once again my sincere congratulation on the book

(Sorry for my bad English)

António

EAMONN CANNIFFE said...

Antonio

Thanks for your comment - the choice of architects partly depended on Peter Blundell Jones's previous book which covered some of the figures you mentioned. Space was inevitably limited and in future publications I hope to cover some of the figures such as Moneo and Siza who represent change in the European tradition.

Eamonn

james said...

In this era of web 2.0, we easily get nice & updated information for research purposes... I'd definitely appreciate the work of the said blog owner... Thanks!
................................

writing a term paper-Term Paper Samples

Related Posts with Thumbnails